Close
  • Rua Rui Barbosa, 420 - Centro
  • Seg. à Sex. 8h às 18h

Aprovados no concurso para pedagogos de Anápolis tomam posse e assumem cargo

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Novos servidores passam por modulação e já sabem onde irão trabalhar quando as aulas retornarem

 

Sem cerimônia ou solenidades, a acolhida dos convocados no concurso público para professor pedagogo da rede educacional anapolina acontece com rígidos protocolos de segurança e terá formações online. Os novos professores realizam os trâmites legais com medidas de distanciamento e horário reservado na Secretaria de Governo e Recursos Humanos da Prefeitura, onde fazem a entrega dos exames, assinam o termo de posse e são encaminhados para a gerência de modulação da Secretaria de Educação para receberem lotação. Em pouco tempo e com burocracia evitada, os profissionais já saem com modulação definida e sabendo em qual unidade de ensino irão lecionar.

A interrupção das aulas presenciais, em 18 de março, não impediu o andamento do concurso público da educação municipal que, tão aguardado, contou com quase 10 mil inscritos, gerando taxa de mais de 60 candidatos por vaga em ampla concorrência. O concurso contou ainda com vários candidatos de outras cidades, que foram ouvidos pelos profissionais de recursos humanos para que, dentro das demandas e vacâncias existentes, pudessem escolher as regiões e unidades de ensino que melhor atendessem suas necessidades de locomoção.

A professora Jannifer Yhohanan Batista Gonçalves, encaminhada para a Escola Betesda Jardim Esperança, veio de Leopoldo de Bulhões (GO) para receber a posse. “Ela me perguntou de onde eu era, onde eu morava. Expliquei que era em Leopoldo. Eu já sabia da vaga que existia nessa unidade, e veio a calhar, porque fica mais perto pra mim”, relatou Jannifer. Para ela, a experiência que ficou marcada durante o processo foi a organização, e a expectativa para o início dos trabalhos é grande. “Foram muito transparentes, muito rígidos também, no sentido de observar o cumprimento das regras. E para tomar posse foi muito tranquilo. Não precisei ficar esperando, não houve aglomeração e tiraram todas as minhas dúvidas. Anápolis ainda tem a fama de ter um dos melhores planos de carreira para os profissionais da educação, então a expectativa é a melhor possível”, disse a pedagoga.

Para Walter Guarnier de Lima Junior, pedagogo e doutorando em Estudos Literários que está chegando de Brasília para a rede, o município se mostrou acolhedor. “Até porque eu sou de fora, me deram uma força muito grande para fazer tudo num dia só. Passei pela perícia médica, tomei posse e já soube para onde eu vou”, relatou. “Vim fazer a prova e fiquei encantado com a cidade. Na hora, pensei: ‘Se eu passar aqui, vou ser muito feliz’. E fiquei. Entre quase 10 mil candidatos, passei em vigésimo lugar”, disse.

Segundo Walter, que leciona para estudantes de pedagogia no ensino superior brasiliense, o plano de carreira foi o que mais motivou a entrada no concurso, e a hospitalidade do município se mostrou como bônus. “Eu trabalho no ensino superior há 10 anos, e a falta de estabilidade é algo monstruoso. Hoje em dia todo mundo está buscando estabilidade, e se tem uma coisa que eu destacaria, no geral, é como fui bem acolhido. Sempre encontrei alguém para ajudar. Como não querer ficar aqui?”, brincou o professor.

 

A secretária de Educação, Sonja Maria Lacerda, aproveitou a ocasião para conversar com alguns aprovados, e destacou que o certame representará um marco na Educação para os próximos anos. “O concurso é a reafirmação do compromisso da gestão em valorizar o servidor da rede municipal de ensino. Os professores efetivos não chegam somente para preencher vagas que estão abertas, mas principalmente para somar e aprimorar a qualidade do serviço público. Nós tínhamos isso em mente desde o princípio, e ouvir os depoimentos, qualificações e histórias de vida de quem está chegando, deixa ainda mais claro o quanto nossos estudantes têm a ganhar”, afirmou Sonja.

Os novos pedagogos iniciarão os trabalhos na próxima semana, com a volta às aulas remotas, que acontecerá no dia 3 de agosto. O retorno ao ensino presencial está sendo discutido entre as entidades responsáveis e assistido pelas autoridades de saúde, para elaboração de um protocolo de segurança e estabelecimento do novo calendário – que ainda não tem datas definidas. Ainda de acordo com a secretária da pasta, a intenção é encontrar o melhor momento possível para a retomada, sem comprometer a segurança de estudantes e servidores.

 

 

por portal Prefeitura de Anápolis – foto: Bruno Velasco – Dircom

admin

admin

Escreva o seu comentário!

Sobre Mim

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Novas Postagens

Siga nós