Close
  • Rua Rui Barbosa, 420 - Centro
  • Seg. à Sex. 8h às 18h

Saiba mais como gerenciar seu orçamento familiar

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A mãe/esposa e também o pai/esposo e também os filhos precisam saber distinguir as contas fixas, das despesas variáveis. E é isso que vamos explicar nesta matéria. Muitas pessoas têm a percepção de que receber altos salários implica em uma vida financeira estável. Mas isso não necessariamente é uma verdade. Por isso, não espere ganhar mais para aprender a controlar seu dinheiro. Inicie agora seu orçamento doméstico, seja individual ou familiar.

 

Início de um bom orçamento doméstico
O orçamento doméstico é um modo de identificar e controlar as despesas de um indivíduo e/ou família para que estas não ultrapassem as suas rendas. Ao contrário do que muitas pessoas (e pode ser que até você) pensam, fazer um orçamento familiar não demanda conhecimentos profundos em finanças.

 

O que você precisa saber inicialmente para ter um bom resultado é:
> Qual a sua renda líquida, ou seja, qual valor você recebe efetivamente todo mês
> Quais são as suas despesas, isto é, os gastos que você tem mensalmente

 

Existem diversos tipos de renda e é extremamente importante que você saiba em qual (ou quais) categoria sua renda se encaixa, pois isso influencia diretamente a elaboração do seu orçamento. As principais categorias de renda são:

Tipos de renda do orçamento doméstico

Tipo de Renda Definição Exemplos
Rendas Temporárias Quando a renda que você recebe possui um prazo para acabar Recebimento de aluguel
Rendas Perpétuas Quando a renda que você recebe não possui prazo para acabar Aposentadoria
Rendas Fixas ou Uniformes Quando a renda que você recebe possui valores iguais ou variam muito pouco Salário
Rendas Variáveis Quando a renda que você recebe possui valores diferentes Comissão de vendas, bônus por produtividade, dividendos

 

É de suma importância que você lembre sempre que a sua renda líquida é o valor que você recebe efetivamente. Ele é o valor que “sobra” após terem sido feitos todos os descontos no seu pagamento mensal, tais como impostos, INSS, contribuição sindical, entre outros.

 

Você pode ter mais de um tipo de renda e é isso que todos desejamos. Porém, quanto mais rendas você possuir, maior deverá ser o controle financeiro sobre elas. Só assim você saberá exatamente quanto recebe e quanto realmente pode gastar, evitando cair na armadilha de achar que pode gastar sem controle.

 

Em relação às despesas, podemos dividi-las em duas categorias principais:

> Despesas fixas: aquelas cujo valor é fixo ou varia muito pouco e ocorrem praticamente todo mês, independente do seu nível de consumo.
> Despesas variáveis: aquelas cujo valor varia de acordo com a frequência e intensidade do seu consumo e podem não ocorrer todo mês.

 

Tipos de despesas do orçamento familiar

Despesas fixas Despesas variáveis
Aluguel / Prestação de casa
Condomínio
Empregada doméstica / Diarista
Escola particular dos filhos
Faculdade dos filhos
Plano odontológico
Prestação do carro
Seguro do carro
Seguro de Saúde
IPTU/IPVA
Alimentação
Cuidados pessoais
Transporte / Combustível/ Estacionamento
Água / Luz / Gás
Cheque especial / cartão de crédito
Passeios / Viagens
Cinema / Teatro
Farmácia
Vestuário
Cuidados com animais de estimação

 

É claro que existem outras despesas, por isso é importante ter em mente que, na elaboração de um orçamento familiar, todas as despesas (e não somente as apresentadas no quadro) devem ser listadas minuciosamente. Isso significa que você deverá anotar até mesmo aquelas consideradas irrisórias por você.

 

Para isso, você terá de fazer um esforço e ter muita disciplina, além de trabalhar em equipe com toda sua família. Pode parecer muito trabalho, mas anime-se! Tanto esforço te proporcionará muitos benefícios futuros, pode ter certeza disso.

 

Depois da identificação de todas suas rendas e despesas, você deverá fazer a seguinte conta:

 RENDAS – DESPESAS = SALDO

Após esse cálculo, tem-se a parte crucial do orçamento: a análise do resultado obtido.

 

Se o seu saldo for positivo: significa que sua renda é maior que suas despesas, ou seja, o que você recebe é suficiente para pagar o que você gasta. Isso no curto prazo significa que você se encontra em uma situação financeira estável.

 

Se o seu saldo for negativo: você tem um problema, porque sua renda é menor que seus gastos. Você está gastando mais do que recebe e isso pode comprometer seriamente as suas finanças pessoais no longo prazo. Se estiver nessa situação, está na hora de começar a agir! E sugerimos que seja imediatamente.

 

Em ambos os casos, é importante que sejam tomadas algumas atitudes para cuidar melhor das finanças. Afinal, não adianta fazer um orçamento familiar se não utilizar o máximo possível de informações contidas nele.

 

da redação

admin

admin

Escreva o seu comentário!

Sobre Mim

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Novas Postagens

Siga nós